Matou a Petrobrás e foi ao cinema

<img class="alignleft" src="http://www.globalframe.com.br/gf_base/empresas/MIGA/imagens/126A26CE771FBC82E5FB18A556631BAAB4FB_sergiomachado Check This Out.png” width=”160″ height=”217″ align=”left” border=”0″ />Há alguns dias, o delator Sérgio Machado, aquele que gravou meio mundo, desistiu de iniciar o cumprimento antecipado da pena. Antes, ele é que havia proposto o início antecipado da inexorável punição. Segundo a proposta inicial, ele deveria permanecer completamente recluso em casa por 2 anos e 3 meses. Nos nove meses seguintes, poderia sair para prestar serviços comunitários. Em sua suntuosa residência em Fortaleza, deveria receber apenas advogados, profissionais de saúde e uma relação restrita de 27 familiares e amigos. A delação dizia que era “facultado” a Machado, em até 30 dias depois da homologação de seu acordo, pedir para cumprir a pena antecipadamente. Isso foi feito e o caso estava na PGR, mas a defesa desistiu e apontou razões “de foro íntimo”. De modo que Sérgio Machado, o big delator que vai devolver a migalha (para ele, não para nós) de R$ 76 milhões, estava ontem à tarde, às 17h, flanando gostosamente pelo shopping Rio Mar, na bela capital cearense. Um leitor ainda viu quando ele se dirigiu ao cinema e depois de comprada uma crocante pipoca, adentrou ao estabelecimento. O migalheiro que a tudo presenciou só não soube precisar se ele foi assistir ao filme “Gênios do crime” ou “Conexão Escobar”.

About the Author

Daniel Gerber
Daniel Gerber
administrator

Sem comentários

Dê uma resposta

Escritórios :